Música + Informação

Entrevista Exclusiva com Jimmy Gnecco

Punknet | 05/02/2012 | Comentários desativados em Entrevista Exclusiva com Jimmy Gnecco | Entrevistas

Foto por: Mirella Stivani

O nome de Jimmy Gnecco está em evidência nos últimos tempos. Cotado para ser o novo vocalista do Velvet Revolver, o cantor e compositor americano, nascido na cidade de New Jersey, passou a ser mais conhecido no Brasil atualmente, mas, sua carreira, começou há bastante tempo.

Tudo começou em 1992, com a fundação da banda de rock alternativo Ours. Como frontman, Jimmy liderou o grupo e assinou a composição de todas as músicas. O primeiro álbum do Ours foi gravado em 1994, com o nome de Sour. Na verdade, nunca foi lançado oficialmente, era um raro material que podia ser encontrado apenas em versão fita cassete. Em 2001, saiu o primeiro disco oficial: Distorted Lullabies, seguido por Precious (2002) e Mercy (Dancing for the Death of an Imaginary Enemy), este último lançado pela gravadora Columbia.

 Apesar do sucesso que a banda Ours começava atingir nos Estados Unidos, Jimmy Gnecco decidiu reincidir o contrato com a grande gravadora e investir na carreira solo. Após assinar um contrato com a gravadora independente Bright Antenna, em 2010, Jimmy Gnecco lançou o CD The Heart. Recentemente, juntou-se a músico Paul Waaktaar-Savoy (ex A-HA) para a criação de Weathervane, uma parceria que já rendeu uma música e pode se transformar em um álbum completo de inéditas.

 A seguir, confira uma entrevista exclusiva, Jimmy Gnecco conta um pouco mais sobre a carreira, relação com os fãs, o futuro com o Velvet Revolver e projetos, incluindo, um novo CD do Ours.

PUNKnet – Conte para nós quem é Jimmy Gnecco. Como você se definiria?

Jimmy Gnecco – Eu sou uma pessoa que está tentando ser feliz e, neste processo, também desejo que os outros sejam felizes. Eu tenho muitas falhas, como qualquer pessoa, mas batalho para melhorá-las. 

PUNKnet – Como sua música evoluiu com o passar dos anos?

Jimmy Gnecco – Quando comecei a escrever músicas eu era ambicioso. Eu queria que tudo fosse único, quase uma obra de arte. Mas, assim que lancei meu primeiro disco, eu simplifiquei o processo. A partir de então, estou tentando criar um balanço harmonioso entre canções com arranjos complexos e mais simples. Gosto de ambos os tipos, acredito que esse equilíbrio sempre existirá em mim.

PUNKnet – Você decidiu rescindir o contrato com uma grande gravadora e optar por outra independente (os discos dos Ours foram lançados pela DreamWorks Records e Columbia). Foi uma decisão difícil de ser tomada?

Jimmy Gnecco – Não, não foi muito difícil. Nós do grupo percebemos que não estávamos recebendo a ajuda necessária que uma grande gravadora deveria fornecer. Claro, nossa experiência com as duas grandes gravadoras agregou muito para nossa experiência, o produtor Rick Rubin foi incrível conosco. Mas, o problema ia além de seu controle. Minha esperança era encontrar uma gravadora que não se portasse exatamente como uma gravadora tradicional. Até tentamos uma forma de se adaptar dentro daquele sistema, mas não deu certo.

PUNKnet – Com o lançamento do CD Heart (pela gravadora Bright Antenna), você fez muitos shows solo, sem nenhuma banda de apoio. Como foi a experiência?

Jimmy Gnecco – Eu gosto de fazer shows acústicos em eventos especiais, mas minha paixão de verdade é tocar com a banda.

PUNKnet – Você é o compositor de todas as músicas do Ours. Por que decidiu lançar um álbum solo?

Jimmy Gnecco – Eu só queria fazer algo diferente do que tínhamos acabado de fazer com “Mercy” (disco mais recente do Ours).  Era hora de mudar. Mas, já estou pronto de novo para a bateria e guitarras plugadas!

PUNKnet – Como foi a turnê com A-HA (Jimmy e a banda Ours se apresentaram com o trio norueguês em alguns países da Europa, em 2010).  Como surgiu a ideia dessa reunião?

Jimmy Gnecco – Foi simplesmente incrível. Quando o A-HA anunciou sua turnê final nós da banda decidimos perguntar se podíamos ir junto. A resposta foi sim!

PUNKnet – Como é sua relação com os fãs e o que você pensa deles?

Jimmy Gnecco – Bem, como compositor, quando eu escrevo uma canção “vinda” do meu coração  e as pessoas se reconhecem nela, isso me faz sentir muito perto deles. É como se tivéssemos passado por algo juntos.

PUNKnet – O Ours vai lançar um novo CD em breve?

Jimmy Gnecco – Nós já estamos trabalhando em estúdio para a gravação do novo CD do Ours. Espero que a gente termine ainda esse ano.

PUNKnet – Todo mundo está curioso em saber: afinal, você será o novo vocalista do Velvet Revolver?

Jimmy Gnecco – Atualmente, estamos trabalhando com várias ideias. Vamos ver se podemos fazer algo grande em conjunto. Esse é o primeiro passo.

PUNKnet – Você se preocupa com alguma possível resistência dos fãs do Velvet Revolver em relação a você? Ou o contrário, do fãs Ours em relação ao VR?

Jimmy Gnecco – Se eu sou capaz de escrever canções bacanas com o pessoal do Velvet Revolver, eu espero que tenha o bastante de mim nelas para que os fãs do Ours possam sentir uma conexão também. Neste momento, eu não quero ficar muito preocupado se os fãs vão gostar de mim porque isso pode prejudicar meu processo criativo. Tudo o que eu posso esperar são grandes músicas e mentes abertas.

PUNKnet – Você gostaria de tocar no Brasil?

Jimmy Gnecco – Sim, eu amaria tocar no Brasil algum dia!

Por Mirella Stivani – @stivani

Comments

comments